theme by lagrimar, don't copy.
Face Insta F.A.Q Nerdice Textos
»

"Para sempre o gosto nos meus lábios"

Eu a via todos os dias, sentada algumas carteiras a frente: Com rosto curto, cabelos loiros, esvoaçantes ao serem simplificados em coques cheios e encaracolados. Sentada contra a luz da janela espelhada, refletindo-a com sua pele branca como a neve e os olhos azuis como hortênsias durante o verão.

Jogado algumas carteiras atrás, com sapatos dessamarados e cabelos desgranhados estava eu, tendo minhas rotineiras projeções. Ilusões, dirão alguns, porem para mim, projeções de um futuro não tão distante.

Nós, juntos na beirada do lago, seus cabelos soltos enquanto longos e as mãos avermelhadas pelo frio segurando as minhas. Soltos, desimpedidos pela interação do não-obvio, do atemporal e lógico. 

Outrora imaginava nós juntos em um café londrino, o sobretudo preto junto da touca pouco mais clara, o sorriso destemido tomando espaço e formando risos pouco estridentes - quase sinto o gosto do amargo café - seus lábios quentes, avermelhados, os olhos pedintes sobre minha faceta atordoada naturalmente…

Toca o sinal.

Levanto-me como de costume pouco depois dela, que se perde pelos corredores, desço pelas escadas sentindo o frio poder da realidade em transformar projeções em abstratos sonhos tolos.

Dai, pra variar, pego a interminável fila do almoço: Arroz, feijão (que parece uma gosma tirada do fundo de algum pote no topo da geladeira), frango e os odiáveis Brócolis.

- Você gosta de Brócolis? - Olho para identificar a voz fina atrás de mim - Eu simplesmente não suporto.

É ela! Com os mesmos cabelos loiros do lago ou de Londres, com as sobrancelhas arqueadas e prato nas mãos.

- Go..gosto sim, pode colocar a..aqui no meu prato. - Digo tremendo de excitação e descrença.

Se inclinando sobre mim, derruba os nojentos pedaços de brócolis sobre meu prato, agradece, vira-se e desaparece mais uma vez com outras duas garotas.

Me sento ainda sorrindo, com o garfo nas mãos e engulo os brócolis com um nojo gigantesco. O gosto é bem diferente do café londrino ou dos beijos imaginários, mas engulo todos com velocidade.

Foi a refeição mais apetitosa da minha vida. 


Sugestão: Ouvir lendo um bom romance e tomando um Cappuccino feito em casa para espalhar o cheiro do café pelos objetos. 


Um pouco sobre música romântica e tristeza aguda

Pra quem nunca sofreu por amor - Bom pra vocês - é simplesmente uma droga. 

Aquela fase pós-termino cercada de chocolate, cobertores grossos,(seja inverno, - o que nos transforma em verdadeiros atores dramáticos - ou no mais quente verão tropical) trilha sonora extremamente suicida e lembranças dolorosas.

Os amigos cercam e desejam melhoras, periodicamente mandam mensagens e fazem ligações só pra ver se ainda não cortou os pulsos,  ou te chamam pra planejar um coma alcoólico durante um dissertação de como eleera um filho da puta e nunca realmente te amou.

E quando volta pra casa, sendo otimista lembrando-se da noite passada, se esconde do mundo na escuridão do quarto com o notebook sobre os joelhos observando perfis do Facebook da pessoa amada, conversas com outras pessoas, as fotos ainda não apagadas e as mensagens do meio da noite.

Pra quem nunca foi dormir chorando e acordou querendo ficar deitado o resto do dia, bom pra vocês! 

Mas para o resto de nós mortais, humanos, quebráveis, amargurados pelas dores do passado, uma sugestão - Não para melhorar, isso eu deixo nas mãos dos amigos, álcool e tempo -  Chocolate amargo não ajuda e o álbum da Birdy esta beirando as lágrimas só nos primeiros 10 segundos de faixa.


Estou seguindo o plano, se lembra? Eu e você até o fim?
"epica-insanidade.tumblr.com"

Não, meu coração não é maior que o mundo. É muito menor. Nele não cabe nem as minhas dores.
"Carlos Drummond de Andrade. (via promessasvazias)"